Home

De repente, me vi com 40. Olhei para trás, tive a sensação de que tinha feito muito, mas tinha produzido muito pouco. A sensação de voltar ao início pode não ser agradável por algum tempo, mas pouco a pouco e com muita paciência, nos integramos a uma nova realidade. É a partir daí que temos que saber reconhecer o momento de atuar.

Um dia, comecei a escrever. Nunca me passou pela cabeça que, em algum momento, eu poderia expor meus pensamentos para que alguém me lesse. Até então, tudo o que eu escrevia era só para mim. E o valor disto, só eu sabia. Ainda hoje, olho os escritos de anos atrás e vejo o quanto eu cresci.

Neste momento de maturidade, tudo parece ter mais sentido. Deixamos de acreditar no acaso e passamos a dar mais valor ao que temos ao nosso redor. Também há muita dor e expectativas. E precisamos tratar tudo com mais cuidado.

Hoje, para estar em contato comigo mesma, sinto que preciso escrever na minha língua materna. Há muito tempo, já sabia que teria que voltar a fazer isto, ainda que eu encontrasse dificuldade para me expressar com as palavras certas.

O que eu vou contar por aqui é como eu decidi tomar outro caminho e recomeçar pela última vez. A força que me impulsiona é a mesma que me faz sentir que há coisas que, para mim, ainda estão fora do lugar e precisam de ajustes.

Às vezes, necessitamos refazer algumas lições com outra mentalidade. Enfrentar as dúvidas com mais segurança. Olhar o futuro com os pés no chão. E deixar de desperdiçar nosso tempo com o que não é importante. Só assim, é possível este novo entendimento.